GET.invest

Fechar
Melhores resultados
Ver todos os resultados
Fullscreen

A luz elétrica permite que as lojas fiquem abertas durante mais tempo. Photo: © SolarWorks!

Fullscreen

Um funcionário da SolarWorks! fornece um sistema solar doméstico. Photo: © SolarWorks!

Fullscreen

SolarWorks! promove os seus sistemas num mercado. Photo: © SolarWorks!

Principais valores
País
Moçambique
Segmento de mercado
Distribuidor de sistemas energéticos modernos
Resultados esperados
Volume total de investimento
3,5 milhões de euros + 25 milhões de euros (2ª aplicação)
Recursos

A alimentar as casas fora de rede da África Austral

SolarWorks!

Sobre

SolarWorks! oferece sistemas domésticos solares e serviços energéticos numa base de repartição aos clientes em Moçambique e no Malawi. A empresa que hoje em dia oferece emprego a centenas de pessoas começou em Joanesburgo em 2009, onde o cofundador Arnoud de Vroomen tinha mudado para os Países Baixos com produtos fotovoltaicos para os mercados fora da rede da África Austral. O que começou com pequenos eletrodomésticos transformou-se em serviços energéticos em grande escala com o aumento do modelo PAYG. Hoje, SolarWorks! fornece uma vasta gama de sistemas domésticos solares – desde pequenos sistemas que incluem luzes e capacidade de carregamento móvel até sistemas maiores que alimentam televisores, frigoríficos e máquinas de costura. Os clientes pagam pequenos montantes todos os meses, utilizando dinheiro móvel até que acabem por ser proprietários do aparelho.

Os sistemas domésticos solares podem ser uma solução fácil para ligar as famílias fora da rede, com todos os benefícios ligados: por exemplo, a luz elétrica ajuda as crianças a trabalhar na escola e pode reduzir as doenças respiratórias, substituindo as velas e as lâmpadas de querosene. “No momento em que se oferece um pequeno sistema solar a uma família para ligar a luz, isto é, no fim, o ponto mais excitante e para a maioria das pessoas que trabalham para nós a razão de o fazer”, diz o CEO Arnoud de Vroomen. Mas o acesso à energia também proporciona oportunidades às pequenas empresas, gerando rendimentos para as famílias e estimulando a economia local. E a SolarWorks! também: 95% dos trabalhadores são de Moçambique e do Malawi, e a empresa está a caminho de uma mão de obra equilibrada em termos de género, com 43% de mulheres em 2020.

O nosso apoio

Quando o SolarWorks! decidiu mudar o seu modelo de negócio da pico solar na África Austral para um fornecedor de serviços energéticos de pleno direito em Moçambique, um dos parceiros que ajudou a empresa ao longo do caminho foi GET.invest Finance Catalyst, com base no apoio prestado pelo programa de desenvolvimento energético. Os consultores da GET.invest deram conselhos práticos sobre o modelo financeiro e o plano de negócios, garantindo que estes documentos-chave eram sólidos e correspondiam às expetativas dos potenciais financiadores. Os consultores também juntaram a SolarWorks! com prestadores de serviços energéticos e financiadores semelhantes, para discutir a ideia de negócio e transmitir a sua experiência ao ritmo do investidor.

"Os consultores de GET.invest Finance Catalyst ajudaram-nos a levar a nossa proposta para investidores ao nível seguinte, e a sua rede foi um grande trunfo para nós."
Arnoud de Vroomen, CEO da SolarWorks!

A SolarWorks! tem vindo a percorrer um longo caminho, desde uma primeira posição de força motriz no mercado moçambicano dos sistemas domésticos solares até à expansão do negócio para o Malawi vizinho. Em 2019, a empresa expandiu-se com um montante equivalente a 3,5 milhões de euros de financiamento da dívida por parte do investidor de impacto da União Europeia ElectriFI; o primeiro grande mecanismo de crédito para uma empresa fora da rede em Moçambique na altura.

Enquanto o negócio em ambos os países se dirige para um maior crescimento, a empresa entrou na fase seguinte mais uma vez com o Finance Catalyst a bordo como consultor de confiança. O foco está agora no aconselhamento estratégico a longo prazo para a futura expansão, incluindo a melhor forma de alinhar a estratégia de financiamento com o futuro modelo de receitas. As tarefas futuras incluem a reestruturação das dívidas a curto prazo e o alinhamento dos reembolsos com o modelo de receitas, bem como a delimitação dos recebíveis a fim de proporcionar segurança aos futuros mutuantes. Tal implica a utilização de plataformas de processamento de dados de crédito e de gestão de riscos baseadas na nuvem e no estado atual da técnica, permitindo aos mutuantes acompanhar a saúde financeira dos seus ativos delimitados.

O resultado

SolarWorks! estabeleceu como objetivo tornar-se o primeiro fornecedor de energia fora da rede na África Austral. Os futuros planos abrangem tanto os novos serviços como a expansão para dois outros países da região. O financiamento fornecido pela ElectriFI em 2019 permitirá à empresa equipar mais de 100 000 famílias com sistemas domésticos solares até 2021. Embora o impacto sobre a vida das famílias seja já forte, a empresa tenciona concentrar-se mais nas pequenas empresas através da utilização de energia produtiva, como os sistemas de irrigação solar para estimular a economia local.

A evolução da SolarWorks! de um pico um maior fornecedor de serviços de energia solar mostra que os sistemas domésticos solares, em combinação com PAYG, se tornaram um modelo atrativo e viável para centenas de milhares de novos utilizadores e começam a ter um impacto real na utilização produtiva graças ao progresso dos dispositivos de baixo consumo.

Declaração de exoneração de responsabilidade: O apoio à empresa está em curso desde 06-2021. Os resultados projetados estão sujeitos a alterações.

Fullscreen

A luz elétrica permite que as lojas fiquem abertas durante mais tempo. Photo: © SolarWorks!

Fullscreen

Um funcionário da SolarWorks! fornece um sistema solar doméstico. Photo: © SolarWorks!

Fullscreen

SolarWorks! promove os seus sistemas num mercado. Photo: © SolarWorks!

Principais valores
País
Moçambique
Segmento de mercado
Distribuidor de sistemas energéticos modernos
Resultados esperados
Volume total de investimento
3,5 milhões de euros + 25 milhões de euros (2ª aplicação)
Recursos